quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Flagrei meu cunhadinho se masturbando cheirando minha calcinha

 (Uma história de masturbação)
 Meu nome é Ângela, sou morena clara, olhos verdes, 1,65m, 28anos, 58 kg muito bem distribuídos. Só quem é mulher sabe o quanto é difícil manter um corpo quase perfeito, porque, perfeito é impossível não é mesmo? São horas e horas de muito sofrimento em academias e de longas caminhadas, sem contar os regimes e outros truques para disfarçar novos defeitos que o tempo impiedosamente nos ?presenteia?. Casei muito jovem com Carlos mesmo contra a vontade dos meus pais. Estava começando meu curso de medicina. A construtora como de praxe não cumpriu o prazo de entrega do nosso apartamento, e por insistência da minha sogra fomos morar com ela até o término da obra, sabe como é mãe, não quer ficar longe das suas crias de jeito nenhum. Confesso que fiquei meio receosa no início, mas aos poucos percebi que dona Anna era uma pessoa maravilhosa. Morávamos na casa Eu, Carlos meu marido, Dinho meu cunhadinho adolescente e minha sogra, já que meu sogro era falecido. Meu marido e minha sogra saíam cedo pro trabalho e só voltavam à noite. Carlos trabalhava em uma multinacional e minha sogra na época tinha uma loja de artigos femininos em um shopping na cidade. Dinho e eu estudávamos à tarde, então ficávamos nós dois na casa no período da manhã, salvo duas vezes por semana que vinha uma diarista para fazer a limpeza mais pesada da casa.

Ele quis,eu fiz!

Me chamo Angela,tenho 29 anos,sou casada há mais de 8,moro no sul do país.Desde que conheci o Jackson,minha vida sexual se transformou,aprendi coisas que eu nem cogitava fazer um dia com um homem e acredito que tudo que há de bom no sexo eu já fiz ou ainda farei com ele.Por amar meu marido de forma incondicional,não imponho limites para a completa satisfação dele.Certo dia,ele me confidenciou que alimentava a fantasia de me ter em companhia de outro homem,sem práticas homossexuais,mas com total dedicação de ambas as partes.Conversamos durante algumas horas e,munido de uma incrível capacidade de convencimento,ele conseguiu convencer-me de que tal aventura seria benéfica ao nosso relacionamento.Me dando a absoluta certeza de que jamais me cobraria qualquer coisa relativa a realização desta fantasia,ele ainda me deu o tempo que eu necessitasse para aceitar a idéia de me entregar para um homem que eu não amava,mas com o qual eu teria que ser a mesma mulher que sou para meu amado marido.Passei então a pensar profundamente no assunto e cheguei a conclusão que valeria a pena arriscar,já que ele jamais se negaria a realizar a minha fantasia,que era exatamente o contrário da dele.Sempre quis transar com uma mulher,mesmo gostando e dando total preferência para o sexo masculino.Não sou exatamente uma bissexual,mas tenho fantasias com mulheres e,claro que tudo que eu fiz ou venha a fazer um dia,Jackson estará sempre presente.Decidi que,por todo o amor que tenho pelo meu homem,eu faria tudo para melhorar ainda mais a nossa vida sexual que,convenhamos,é muito melhor do que um dia eu imaginei que pudesse ser.

Envie Seu Conto

Envie seu conto para o nosso email:
sexcontos@gmail.com
 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios